Guerras que o Brasil já participou – História

Ao longo da história do país diversos foram os conflitos em que estivemos envolvidos. No início da colonização as disputas entre indígenas e invasores eram comuns e marcaram conflitos uma vez que a confederação dos tamoios e a guerra dos aimorés. Também foi bastante generalidade, no início da colonização, a tentativa de invasão do território por outros países: as invasões francesas e holandesas são exemplos destes outros conflitos. As disputas internas, principalmente no contexto da escravidão, também foram bastante comuns, uma vez que a Guerra dos Palmares. Depois, já com o Brasil independente, outros conflitos foram marcantes: a Guerra dos Farrapos no Sul do Brasil e a Guerra de Canudos no Nordeste são exemplos disso. No entanto, neste texto, optou-se por focar nas guerras em que o Brasil esteve envolvido em conflitos com outras nações do mundo. Essas guerras ocorreram entre os séculos XIX e XX e são elas: Guerra Cisplatina (1825 – 1828), Guerra do Paraguai (1864 – 1870), Primeira Guerra Mundial (1914 – 1918) e Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945).

Guerra da Cisplatina

A Guerra da Cisplatina foi um conflito bélico entre o Brasil e a Argentina pelo domínio da Província da Cisplatina, região que corresponde ao atual Uruguai. Com a recente independência, o Brasil estava lutando pela definição e manutenção do seu território e por isso o envolvimento em conflitos por porções de terreno, uma vez que no caso cá em questão. A disputa pela Cisplatina não era novidade: fora fundada em 1680 pelos portugueses, mas havia pretérito para domínio espanhol em 1777. No período que precedeu a independência D. João VI investiu na região, procurando reincorporar o território para Portugal. Com esse movimento foi fundada a Província da Cisplatina que, embora pertencesse aos portugueses, tinha sua cultura e seus hábitos marcados pelas práticas dos espanhóis. A disputa entre Brasil e Argentina foi mediada pela Inglaterra, que já apresentava diversos interesses na América do Sul. Levante processo acabou gerando a independência da província, originando a República Oriental do Uruguai.

Leia mais:  Seleção brasileira: Jogos do Brasil na Copa América 2021: resultados, datas, horários e onde assistir | Copa América Futebol 2021

Guerra do Paraguai

A Guerra do Paraguai, também conhecida uma vez que Guerra da Tríplice Federação, ocorreu entre 1864 e 1870 e marcou o início do término do poderio do Brasil. A Guerra do Paraguai foi um conflito bélico ocorrido entre, de um lado, Brasil, Argentina e Uruguai, e de outro o Paraguai. Em novembro de 1864 Paraguai tentava dominar as rotas de navegação pelo Rio Paraguai. Nessa tentativa aprisionou uma embarcação brasileira, rompendo de vez as relações internacionais entre os países e causando profundo insatisfação por segmento do Brasil, que passa a buscar apoios para lutar contra o Paraguai. Em 1865 as outras nações se juntaram ao Brasil e no dia primeiro de maio desse ano foi assinado o Tratado da Tríplice Federação. Mesmo juntando os exércitos das três nações amigas – Brasil, Argentina e Uruguai – o Paraguai era um inimigo possante. No Brasil houve recrutamento forçado para inventar as fileiras do tropa, da Guarda Pátrio e dos Voluntários da Pátria, cujas tropas eram enviadas ao Paraguai para lutar. A guerra foi violenta, gerou muitas mortes e desestabilizou a popularidade do poderio brasiliano. Somente com a morte de Solano López que foi estabelecido o término da Guerra do Paraguai, em 1870. Embora tenha saído vencedor do conflito, o Predomínio Brasílio se desgastou: muitas vidas foram perdidas, muito quantia foi gasto e a popularidade do imperador caiu. Foi nesse mesmo período que as ideias republicanas começaram a lucrar força no país.

Primeira Guerra Mundial

Já durante a Primeira República o Brasil teve participação no conflito mundial espargido uma vez que Primeira Guerra. Ela gerou efeitos em todo o mundo. A Primeira Grande Guerra Mundial foi estabelecida entre dois lados: a Tríplice Entente, formada por França, Predomínio Britânico, Rússia, Itália, Estados Unidos e outros tantos países que se envolveram militarmente no conflito, uma vez que o Brasil; e a Tríplice Federação, formada por Alemanha, Áustria-Hungria, Predomínio Turco e Bulgária. Ocorrida entre 1914 e 1918, a Primeira Guerra acabou com a vitória da Tríplice Entente, lado pelo qual o Brasil lutou. A participação do Brasil no conflito ocorreu por conta de ataques a embarcações brasileiras na Europa, principalmente por segmento dos alemães. Isso fez com que as autoridades brasileiras respondessem aos ataques colocando-se ao lado dos aliados. Nessa ação o governo brasiliano enviou navios e médico para atuar no conflito armado na Europa, outrossim o país enviou também víveres para as tropas que lutavam com os aliados. No conflito em si houve pouca participação brasileira, mas os efeitos de uma guerra mundial por cá também chegaram. Vários foram os flagelos que se abateram no Brasil nesses anos: a Gripe Espanhola, as Greves Operárias e a Grande Guerra são marcas da crise enfrentada à idade.

Leia mais:  Maior barragem do Brasil – 60 vezes a de Brumadinho – é alvo de investigação. Exploração de ouro da Kinross em MG deve acabar em 2030.

Segunda Guerra Mundial

Alguns anos mais tarde, mais precisamente entre 1939 e 1945 ocorre um um novo evento global: era a Segunda Guerra Mundial. No Brasil o governo de Vargas demorou a tomar uma posição sobre a guerra: ao mesmo tempo em que estava próximo dos Estados Unidos da América com sua política de boa vizinhança, Vargas tinha uma certa inspiração nos governos autoritários e nacionalistas europeus. Somente em 1944, no final da Guerra, é que Vargas se posicionou em relação ao conflito, colocando-se ao lado dos Aliados, grupo formado pelos Estados Unidos, Reino Uno, União Soviética e China. Já o grupo do Eixo era formado por Alemanha, Itália e Japão. Vargas rompeu as relações diplomáticas com a Alemanha em 1942, que respondeu afundando cinco navios brasileiros. Os ataques fizeram Vargas declarar guerra à Alemanha e enviar soldados para lutarem ao lado dos Aliados. Em 1943 foi criada a Força Expedicionária Brasileira (FEB), e mais de 20 milénio militares foram enviados ao front de guerra, mais especificamente no setentrião da Itália. Os pracinhas brasileiros tinham pouco preparo e pouco equipamento para lutarem em uma guerra dessa proporção. Mesmo assim, os soldados brasileiros participaram de alguns conflitos no continente europeu. Em 1945 teve término a Segunda Guerra Mundial, o que resultou na rescisão do terceiro Reich, do Predomínio do Japão e do Predomínio Italiano, além de gerar a geração da Organização das Nações Unidas. No Brasil o término da Segunda Guerra ocorreu no mesmo ano do término do Estado Novo, abrindo um novo tempo democrático.

Além dos conflitos cá abordados cabe lembrar que o Brasil atuou em diversas missões de sossego junto da Organização das Nações Unidas ao longo do século XX, atuando na solução de conflitos bélicos ao volta do mundo, uma vez que foi o caso do Haiti no início do século XXI.

Leia mais:  Biografia do Presidente da República — Português (Brasil)

Referências:

FAUSTO, Bóris. História do Brasil. SP: EdUSP, 1995.

SCHWARCZ, Lilia. Brasil: uma biografia. São Paulo: Companhia das Letras, 2015.

you are watchingt: Guerras que o Brasil já participou – História
Source Website: https://sacaairports.org
Categoría: brasil

Leave a Reply