Preposições: o que são, funções, classificação

As preposições são utilizadas para marcarem algumas relações entre unidades linguísticas e não são formas que possuem significado suficiente ao serem isoladas de um enunciado. Por essa razão, são caracterizadas por formarem uma classe gramatical dependente, ou seja, a função gramatical, de estruturação e organização, é preponderante, considerando que a função semiologia, que traz sentido e significado, possui um menor valor, embora também esteja presente.

O que são preposições?

As preposições são palavras usadas para marcar as relações gramaticais que substantivos, adjetivos, verbos e advérbios desempenham no exposição. Em outras palavras, as preposições são unidades linguísticas dependentes de outras, ou seja, elas não aparecem sozinhas no exposição e servem justamente para estabelecer a relação entre dois termos. Vejamos alguns exemplos:

Camila gosta de praia.

A preposição de une o verbo gosta ao termo complementar “praia”, gerando relação entre essas unidades linguísticas e, também, sua função gramatical no exposição: “praia” é o complemento relativo de gosta.

Essa é uma pessoa de filamento.

Nesse outro exemplo, a mesma preposição de une o substantivo pessoa ao substantivo “filamento”, mas cá a relação estabelecida entre as palavras é dissemelhante: “filamento” será coadunado adnominal de pessoa.

Por isso, as preposições, apesar de parecerem palavras pequenas e superficiais, são tão importantes nos enunciados.

Leia também: Regência verbal e regência nominal: diferenças e regras

Classificação das preposições

A classe das preposições está dividida entre as preposições essenciais e as preposições acidentais.

São aquelas que só aparecem na língua propriamente uma vez que preposições, sem outra função. Nos exemplos anteriores, vimos uma vez que a preposição de manteve-se sempre sendo preposição, embora tenha estabelecido relação entre unidades linguísticas diferentes, garantindo-lhes classificações diferentes de harmonia com o contexto.

Leia mais:  Pandemia, epidemia e endemia: significados e diferenças | Colunistas

São preposições essenciais: a, diante de, em seguida, até, com, contra, de, desde, em, entre, para, perante, por [ou per, em algumas variações históricas e geográficas], sem, sob, sobre, trás.

Exemplos

  • Caminhou até o parque para exercitar-se.
  • Farei o trabalho com você. Colarei os cartazes com fita adesiva.

No último exemplo, a preposição com possui significados diferentes: no primeiro caso, indica companhia, no segundo caso, indica instrumento.

Não pare agora… Tem mais depois da publicidade 😉

São aquelas que não possuem originalmente a função de preposição, mas que podem perfazer exercendo essa função em determinados contextos.

São preposições acidentais: afora, uma vez que, conforme, durante, exceto, feito, fora, mediante, salvo, segundo, visto, entre outras.

Exemplos

Fora eu, todos foram muito.

Fora seria, comumente, um advérbio de lugar (Ex.: O objeto estava fora da bolsa.). Entretanto, no contexto da primeira frase, torna-se preposição casual, já que significa “com exceção de”.

Segundo testemunhas, ficou tudo muito.

Segundo seria, comumente, um numeral (Ex.: Cheguei em segundo lugar na corrida.). Todavia, no contexto da primeira frase, torna-se preposição casual, já que significa “de harmonia com”.

As preposições são palavras essenciais para a gramática de nossa língua, mesmo não trazendo consigo muito significado.
As preposições são palavras essenciais para a gramática de nossa língua, mesmo não trazendo consigo muito significado.

Uso das preposições

É importante ressaltar que as preposições podem combinar-se ou contrair-se com outras palavras, mesmo que sejam de classes gramaticais diferentes. A combinação ocorre quando, ao juntar-se a outra termo, não ocorre redução da preposição, não havendo, portanto, diferença fonética.

Ao ligarmos a preposição a ao cláusula o, temos, por combinação, a preposição ao:

a + o = ao

a + os = aos

A contração, por sua vez, ocorre quando, ao juntar-se a outra termo, há redução da preposição, podendo, inclusive, possuir diferença fonética ou junção de sons — geralmente, estamos falando de preposição + cláusula (definido: o/a/os/as, indefinido: um/uma/uns/umas), ou pronome (pessoal na 3ª pessoa: ele/ela/eles/elas, demonstrativo: oriente/isto/esse/isso/aquele/aquilo e suas variáveis no feminino e no plural).

Leia mais:  Substantivos: Tipos, Flexão e o que são (com exemplos)

Ao ligarmos a preposição a ao cláusula a, temos, por contração, a preposição à (utilizamos crase para indicar essa contração):

a + a = à

a + as = às

a + aquele = àquele

a + aqueles = àqueles

a + aquela = àquela

a + aquelas = àquelas

Ao ligarmos a preposição em ao cláusula o, temos, por combinação, a preposição no:

em + o = no

em + os = nos

em + a = na

em + as = nas

em + ele = nele

em + eles = neles

em + aquela = nela

em + aquelas = nelas

O caso repete-se com as preposições de, para e por.

Alguns verbos podem exigir que uma preposição venha acompanhada para dar sentido ao enunciado. É o que chamamos de regência verbal. Observe o exemplo:

O enfermeiro assistiu o médico.

Testemunhar, quando não escoltado de preposição, tem sentido de facilitar, ajudar.

A párvulo assistiu ao imagem na televisão.

Testemunhar, quando regido pela preposição a, tem sentido de ver, observar.

Leia também: O uso das preposições: adequação segundo a língua portuguesa

Locuções prepositivas

Quando temos um grupo de palavras com valor e ocupação de uma preposição, damos a esse conjunto o nome de locução prepositiva. As principais locuções prepositivas são constituídas de um advérbio ou de uma locução adverbial seguido da preposição de, a e com. Alguns exemplos de locuções prepositivas estão na tábua a seguir:

Manobra resolvido

Questão 1

(Vunesp – 2019) Assinale a selecção que preenche correta e respectivamente as lacunas da frase a seguir, no que se refere à ocorrência da crase, conforme a norma padrão da língua.

O operador de câmera quis confirmar se estava correta __________ informação de que o número de pessoas dispostas __________ dedicar-se __________ aulas de matemática havia aumentado.

a) a … a … às

b) à … à … as

c) a … à … à

d) à … a … a

Leia mais:  o que é? Para que serve? abono salarial, fundo PIS/PASEP, como saber qual é seu número, quem tem direito, como consultar, como fazer a retirada

e) a … à … as

Solução

Opção a. A primeira ocorrência é somente de cláusula definido (a); a segunda ocorrência é somente de preposição (a); já a terceira ocorrência pede contração entre a preposição a e o cláusula as (às).

you are watchingt: Preposições: o que são, funções, classificação
Source Website: https://sacaairports.org
Categoría: o que

Leave a Reply